MÚSICA MELHORA SISTEMA IMUNOLÓGICO DOS IDOSOS

Design sem nome (20)

A música está sendo uma aliada importante para o bem-estar de aproximadamente 15 idosas que vivem em uma Casa de Repouso em Curitiba. Em isolamento social constante, devido ao risco de contaminação pelo COVID-19, a serenata – feita sob o som de violino, violão, percussão e saxofone – está contribuindo para reduzir o estresse, melhorar a memória, a capacidade de comunicação e o sistema imunológico, além de reduzir a ansiedade dos idosos.

A serenata mais recente – que é feita do portão da instituição – foi em comemoração aos 91 anos de uma das hóspedes da Solary Ville. Uma das responsáveis e fundadora da Casa, Roberta Morais, conta que os efeitos da música são imediatos: “Além de todos os benefícios comprovados, percebemos que a serenata possibilita o resgate de memórias e contribui para o estímulo da coordenação motora e fala quando elas cantam e dançam com a música que mais gostam”, relata Roberta.

A responsável técnica da Solary, Jane Mendes, explica que as serenatas se somam às diversas atividades que as idosas realizam, entre elas, a fisioterapia, terapia ocupacional, dança e outras: “Todo o nosso trabalho visa a prevenção e o cuidado com a saúde física e mental das nossas hóspedes. Aliamos carinho com atividades indicadas por profissionais capacitados e de acordo com a individualidade de cada uma das nossas idosas”, conta Jane.

Já para a musicista Karol Salih, integrante da banda, a música tem o poder de gerar emoções e alívio do estresse: “Já que as idosas não podem ser abraçadas neste momento, com a música nos levamos amor, emoção e boas lembranças. Isso ajuda elas a matarem a saudade da meninice através dessas canções antigas”, conta a cantora, compositora e violinista.