Executivo da Renault ficará sem salário durante 2 anos

13/02/2019

Por: Redação

O brasileiro Carlos Gohsn, ex-presidente da Renault, ficará sem receber salário e benefícios durante dois anos.

A decisão foi anunciada nesta quarta-feira (13) pela montadora francesa depois de reunião do conselho de administração da empresa.
O executivo está preso no Japão desde novembro do ano passado acusado de cometer irregularidades no comando da companhia Nissan.
O brasileiro, mesmo detido, continua no quadro de diretores da Renault.