14 por cento dos trabalhadores resgatados no país são encontrados com restrição de liberdade

Dos mil cento e doze trabalhadores resgatados em condições análogas à de escravos nos últimos dois anos, 153 foram encontrados pelos fiscais em uma situação que os impedia de deixar seus trabalhos.

É o que mostra um levantamento feito pelo portal G1 com base na análise de 315 relatórios de fiscalização obtidos via lei de acesso à informação.

Atualmente, considera-se em condição análoga à de escravo o trabalhador submetido às seguintes situações, de forma isolada ou conjunta: trabalho forçado, jornada exaustiva, condição degradante de trabalho, restrição de locomoção por dívida, retenção no local de trabalho.