Câmara aumenta pena para quem dirige embriagado

Foi aprovado um projeto de lei que aumenta a pena para o motorista embriagado que provocar acidente com morte.

O texto já havia sido aprovado no Senado e agora segue para sanção presidencial.

As novas regras prevêm a punição de 5 a 8 anos de reclusão para o homicídio culposo, quando não há intenção de matar, cometido por algum motorista embriagado.

Com o aumento da pena, quem for condenado com tempo de reclusão máximo, terá que cumprir a sentença na cadeia, em regime fechado.

A atual lei prevê punição de 2 a 4 anos de detenção, além da suspensão da habilitação para o motorista que provocar um acidente fatal ao volante.