Mais de 25 mil títulos de eleitor têm coincidências biométricas

Quase 40 por cento dos 64 mil eleitores cadastrados na biometria têm títulos duplicados.

Os dados são da justiça eleitoral, que encontrou 25 mil títulos registrados em nome de duas ou mais pessoas diferentes.

Considerado fraude e falsidade ideológica o registro duplicado aponta a fragilidade do sistema de identificação no Brasil. E mais, pode significar prejuízos aos cofres públicos.

Isso porque com números de documentos diferentes, por exemplo, o CPF, uma pessoa pode requerer vários benefícios em seu nome, como os proventos da aposentadoria ou o Bolsa Família.

A justiça eleitoral identificou 52 títulos de eleitor para uma mesma pessoa. A fraude foi desvendada pela biometria.

O número de títulos fraudados pode ser ainda maior, uma vez que até o momento, apenas 44 por cento dos quase 150 milhões de possíveis eleitores se cadastraram.