Justiça nega corte de ponto de grevistas em São Paulo

12/07/2017

Por: Redação

A juíza Maria Gabriella Pavlópoulos, da 13ª Vara da Fazenda Pública, proibiu o governo do estado de São Paulo de aplicar punições aos professores que participaram de uma paralisação neste ano. A determinação foi publicada na última sexta-feira (7).

Os educadores decidiram suspender as aulas entre os dias 28 e 31 de março contra a reforma da Previdência Social, tema que segue em debate no Congresso Nacional.

O sindicato da categoria entrou com uma liminar para evitar desconto nos salários pelos dias de greve e até demissões.

A Secretaria da Educação ainda não se pronunciou sobre a determinação, mas poderá recorrer da decisão.