Senador nega 200 emendas na reforma Trabalhista

13/06/2017

Por: Redação

O relator da reforma Trabalhista, no Senado, Ricardo Ferraço (PSDB) rejeitou, nesta terça-feira (13), 200 emendas propostas pelos parlamentares ao documento para alterar as relações entre patrões e empregados.

O político sugeriu que os congressistas vetem a possibilidade de acordo individual para determinar jornada de 12 horas de trabalho com direito a três dias de folga.

Segundo parecer do senador, o governo também deve ter atenção especial ao ponto do intervalo nas atividades de 30 minutos, caso o profissional cumpra mais de 6 horas de expediente.

Outro ponto questionado foi com relação a liberação de locais considerados insalubres para o trabalho de mulheres grávidas. O opositor ao projeto, Paulo Paim (PT), criticou a reforma Trabalhista.

O texto deve ser analisado na Comissão de Assuntos Sociais no dia 20 de junho e encaminhado para ser debatido no grupo de Constituição e Justiça.

Depois desta etapa, que deverá terminar no final deste mês, o documento segue para o plenário do Senado Federal.